• ethereumEthereum (ETH) $ 3,900.26 2.39%
  • bnbBNB (BNB) $ 602.09 0.09%
  • solanaSolana (SOL) $ 166.80 1.71%
  • staked-etherLido Staked Ether (STETH) $ 3,899.67 2.46%
  • usd-coinUSDC (USDC) $ 0.999474 0.01%
  • xrpXRP (XRP) $ 0.528199 1.32%
  • the-open-networkToncoin (TON) $ 6.44 2.25%
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.460517 0.21%
  • avalanche-2Avalanche (AVAX) $ 37.39 0.39%

Reino Unido: IA Implementada na Avaliação das Forças Policiais

Foto do autor

Geraldo Manuel

Publicado em

A grande Inovação no Reino Unido: IA Implementada na Avaliação das Forças Policiais, apoio a alta tecnologia.

O Reino Unido está adotando uma abordagem inovadora ao avaliar o desempenho de suas forças policiais, integrando a inteligência artificial (IA) em seus métodos de inspeção. Esta iniciativa pioneira, que utiliza um algoritmo de aprendizado de máquina, visa identificar problemas potenciais nas forças policiais de forma proativa, antes que possam impactar negativamente o público.

A Transição para a Tecnologia de Aprendizado de Máquina

A Inspeção de Polícia e Serviços de Bombeiros e Resgate da Majestade (HMICFRS) está conduzindo uma prova de conceito com um algoritmo avançado de IA, projetado para atuar como uma ferramenta de alerta precoce. Esse algoritmo promete melhorar a eficácia da inspeção ao detectar problemas emergentes rapidamente, antes que eles se tornem mais sérios e afetem a comunidade.

O Problema com o Método PEEL Tradicional

Desde 2014, o HMICFRS tem utilizado o método PEEL, que avalia a eficácia, eficiência e legitimidade das 43 forças policiais na Inglaterra e no País de Gales. No entanto, esse modelo enfrenta críticas devido ao seu caráter reativo. As avaliações são feitas analisando dados, observando o trabalho policial e interagindo com o público e com o pessoal, mas só ocorrem após os problemas já terem surgido.

A Promessa de Prevenção com IA

Com o novo algoritmo de IA, a HMICFRS espera superar as limitações do modelo PEEL. Jacquie Hayes, diretora do portfólio de insights da HMICFRS, enfatiza que a IA alcança resultados muito semelhantes aos do processo de inspeção tradicional, mas com a vantagem significativa de rapidez. A ferramenta, desenvolvida em colaboração com a The London Data Company e o Accelerated Capability Environment (ACE), analisa dados públicos de emergências, estatísticas nacionais e outras fontes, conseguindo prever com precisão o desempenho das forças em 60% dos casos.

Expansão Futura e Aplicações Versáteis

Atualmente, o algoritmo de IA foca principalmente em como as forças policiais investigam crimes, mas há planos de expansão para outras áreas de avaliação PEEL nos próximos 18 meses. Hayes revela que a equipe está explorando como essa tecnologia pode ser aplicada em outras questões e até mesmo em outros serviços, como os de bombeiros e resgate.

O Futuro da Inspeção com Suporte de IA

Embora a IA não vá substituir as equipes de inspeção, Hayes é otimista quanto ao seu papel no futuro. A expectativa é que a tecnologia de IA não só aprimore a forma como as forças são inspecionadas, mas também tenha um impacto profundo na segurança e eficácia do serviço público, potencializando uma revolução nos métodos de avaliação e aplicação das normas.

Conclusão

A implementação de inteligência artificial nas avaliações das forças policiais do Reino Unido marca um avanço significativo na forma como a segurança pública é gerenciada. Esta abordagem não apenas promete maior eficiência e proatividade na identificação de problemas, mas também estabelece um precedente para o uso de tecnologias avançadas em funções governamentais críticas. Com essa inovação, o Reino Unido está definindo um novo padrão para a manutenção da ordem pública na era digital.

Acompanhe nossa página no youtube

Deixe um comentário