Home Notícias Venezuelanos e Argentinos Dependem Fortemente de Criptomoedas
Notícias

Venezuelanos e Argentinos Dependem Fortemente de Criptomoedas

Venezuelanos e Argentinos Dependem Fortemente de Criptomoedas em Meio à Crise Econômica

As crises econômicas na Venezuela e na Argentina levaram muitos cidadãos a buscar refúgio nas criptomoedas. Enfrentando inflação descontrolada e moedas locais instáveis, esses países estão recorrendo cada vez mais às criptomoedas para preservar suas economias e realizar transações diárias.

Adoção de Criptomoedas na América Latina

De acordo com a Chainalysis, a América Latina possui a sétima maior criptoeconomia do mundo, superando apenas a África Subsaariana. Apesar de sua economia ser menor em comparação a outras regiões, a adoção de criptomoedas é notavelmente forte. Brasil, Argentina e México estão entre os 20 principais países no Índice Global de Adoção de Criptomoedas. A Argentina, em particular, enfrenta uma desvalorização severa da moeda há mais de três anos, e seu presidente, Javier Milei, já demonstrou interesse em usar criptomoedas para estabilizar a economia.

A Revolução Criptográfica na Venezuela

A crise econômica na Venezuela sob o governo de Nicolás Maduro resultou em hiperinflação e no colapso do Bolívar. Segundo a Chainalysis, 92,5% de toda a atividade cripto venezuelana ocorre em exchanges centralizadas. Leopoldo López, líder da oposição venezuelana, destacou como as criptomoedas ajudaram muitos venezuelanos a preservar suas economias. A Venezuela experimentou uma das piores hiperinflações da história, ultrapassando 1 milhão por cento. As stablecoins têm sido uma proteção crucial contra essa desvalorização. Além disso, durante a pandemia, o governo interino usou criptomoedas para pagar médicos e enfermeiros, oferecendo uma solução alternativa devido ao controle de Maduro sobre o sistema bancário.

Dependência da Argentina em Criptomoedas

A Argentina enfrenta desafios econômicos há décadas, com o peso desvalorizando 51,6%. No entanto, o país lidera a América Latina em volume bruto de transações de criptomoedas, estimado em US$ 85,4 bilhões. Argentinos, assim como venezuelanos, utilizam stablecoins para proteger suas economias da desvalorização. Frequentemente, eles convertem seus salários em USDT ou USDC para manter o poder de compra. À medida que o peso perde valor, as compras de criptomoedas aumentam, especialmente quando a inflação ultrapassa 100% pela primeira vez em três décadas.

Envolvimento do Brasil e México com Criptomoedas

Brasileiros e mexicanos também têm mostrado grande interesse em criptomoedas. A Chainalysis relata que o Brasil tem um forte envolvimento com finanças descentralizadas, embora as transferências de tamanho institucional tenham diminuído, afetando a atividade geral. No entanto, o volume de transações profissionais e de varejo no Brasil permaneceu estável. A demanda por stablecoins no Brasil é menor em comparação à Argentina e à Venezuela. Os brasileiros preferem Bitcoin e altcoins para investimentos de longo prazo e negociação, enquanto argentinos e venezuelanos optam por stablecoins devido à desvalorização de suas moedas.

Adoção Institucional e Criptomoedas

Apesar das diferentes opiniões sobre a importância dos investimentos institucionais no sucesso das criptomoedas, a situação na Venezuela e na Argentina destaca uma questão fundamental: qual é a verdadeira medida do sucesso no espaço cripto? Será a adoção institucional ou a força e resiliência de uma comunidade descentralizada e engajada?

Síntese..

As crises econômicas na Venezuela e na Argentina demonstram a importância crescente das criptomoedas como um meio de preservar valor e realizar transações diárias. A adoção de criptomoedas nesses países não é apenas uma tendência, mas uma necessidade imposta pela instabilidade econômica. Com uma adoção crescente e uma comunidade dedicada, as criptomoedas continuarão a desempenhar um papel crucial na economia global, especialmente em países enfrentando desafios econômicos significativos.

A situação na América Latina mostra que, apesar dos desafios, as criptomoedas oferecem uma alternativa viável para aqueles que buscam estabilidade financeira em meio a crises econômicas. Com a contínua evolução do mercado cripto, espera-se que mais países e indivíduos explorem e adotem essas tecnologias inovadoras.

Veja Também:

Acompanhe nossa página no youtube

Artigos relacionados

Notícias

Polícia Civil do DF Treina Oficiais Moçambicanos em Criptomoedas

Polícia Civil do DF Treina Oficiais Moçambicanos em Criptomoedas, vamos conferir na...

Notícias

EUA Sancionam Organização Criminosa da Venezuela

EUA Sancionam Organização Criminosa da Venezuela que Utiliza Criptomoedas, vejamos na integra...

Notícias

EUA Busca Feedback sobre Uso de Energia na Mineração de Criptomoedas

Departamento de Energia dos EUA Busca Feedback sobre Uso de Energia na...

BinanceNotícias

Binance em Negociações para Vender Participação na Gopax para Megazone

Binance em Negociações para Vender Participação na Gopax para Megazone vamos conferir...