• ethereumEthereum (ETH) $ 3,250.23 2.8%
  • bnbBNB (BNB) $ 607.75 1.24%
  • solanaSolana (SOL) $ 157.88 2.64%
  • usd-coinUSDC (USDC) $ 0.999946 0.05%
  • staked-etherLido Staked Ether (STETH) $ 3,250.88 2.83%
  • xrpXRP (XRP) $ 0.549285 0.08%
  • the-open-networkToncoin (TON) $ 5.87 5.68%
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.504434 0.97%
  • avalanche-2Avalanche (AVAX) $ 39.12 2.14%

O Bitcoin é Confiável? Conheça os Perigos Associados a Essa Criptomoeda

Foto do autor

Felipe Nascimento

Publicado em

O Bitcoin destaca-se no mercado de criptomoedas por sua significativa capitalização de mercado desde seu surgimento em 2009, um ano após a crise financeira nos EUA, como um meio de oposição à fragilidade das instituições financeiras daquela época. O Bitcoin é Confiável? Atualmente, permanece como uma das opções preferidas de investidores e operadores de criptoativos.

Mas será que podemos considerar os ativos virtuais seguros? E o Bitcoin, representa uma alternativa viável para investimento? Para responder a estas questões, é crucial compreender o conceito de segurança nesse contexto.

Neste artigo, exploraremos o funcionamento do Bitcoin, a tecnologia subjacente e a viabilidade de investimento nesse ativo. Vamos começar?

Entendendo o blockchain

O Bitcoin é Confiável?

A base da segurança do Bitcoin é o blockchain, uma tecnologia que permite transações descentralizadas e autônomas.

Essencialmente, o blockchain é uma cadeia de blocos que registra transações criptografadas globalmente, garantindo a segurança e transparência do processo sem a necessidade de um servidor central.

Cada bloco contém uma “assinatura” criptográfica, conhecida como hash ou proof of work, que conecta o bloco atual ao anterior, formando uma cadeia praticamente inviolável. A complexidade para alterar informações em um bloco é tão alta que exigiria um poder computacional superior ao de todos os dispositivos conectados ao sistema.

Portanto, sim, o sistema do Bitcoin é seguro, graças à robustez do blockchain, que também tem sido estudado para outros aplicativos.

O mercado o Bitcoin é Confiável?

Embora a tecnologia do blockchain seja altamente segura, o mercado de criptoativos apresenta vulnerabilidades, especialmente na interação com o usuário. As criptomoedas são armazenadas em carteiras virtuais, que podem ser alvo de ataques virtuais. Essas invasões geralmente ocorrem por meio de malware, comprometendo a segurança das carteiras.

As exchanges, plataformas de compra e venda de criptomoedas, também são frequentemente atacadas. Há registros de grandes roubos em diversas exchanges, resultando em perdas significativas para os usuários.

Além de ataques virtuais, o mercado de Bitcoin também é suscetível a fraudes, como esquemas de pirâmide, que prometem rendimentos elevados em curto prazo para atrair vítimas.

O investimento em Bitcoin é seguro?

O Bitcoin é Confiável?

Embora o Bitcoin faça parte da categoria de renda variável, seu investimento direto é mais arriscado que o de ativos tradicionais devido à sua exposição à especulação financeira e falta de mecanismos de defesa contra volatilidade excessiva.

Para investir em Bitcoins de maneira mais segura, é essencial conhecer seu perfil de investidor, definir seus objetivos financeiros e, principalmente, diversificar sua carteira. Além disso, ETFs especializados em criptoativos podem oferecer uma forma segura de se expor às criptomoedas sem os riscos associados ao investimento direto.

O Bitcoin constitui um investimento seguro? Antes de mergulharmos nessa questão, é crucial compreender a natureza do risco neste contexto. Provavelmente, você já ouviu que determinado investimento apresenta alto risco, enquanto outro é considerado mais seguro, correto?

O universo dos investimentos pode ser dividido em dois segmentos principais: Renda Fixa e Renda Variável. Vamos explicar:

Investimentos em Renda Fixa correspondem àqueles cujo retorno sobre o capital investido é definido no momento da aquisição. Eles podem ser prefixados, especificando o retorno em valores absolutos, ou pós-fixados, atrelados a índices como a taxa Selic, IPCA ou CDI. Por outro lado, os investimentos em Renda Variável não oferecem garantia de retorno do capital e estão sujeitos às flutuações do mercado, como é o caso das ações na Bolsa de Valores, por exemplo.

No entanto, esses investimentos podem proporcionar retornos superiores aos da Renda Fixa em prazos menores. Dado este panorama, fica evidente que o Bitcoin e outras criptomoedas se assemelham aos investimentos de Renda Variável.

Investir em Bitcoin, assim como em ações, Fundos Imobiliários e contratos futuros, não assegura rentabilidade no ato da compra. Por isso, diz-se que o investidor assume os riscos do investimento.

Mas, analisando mais a fundo: investir diretamente em Bitcoin é tão seguro quanto aplicar em ações e outros ativos tradicionais do mercado? A resposta é negativa, especialmente quando levamos em consideração os riscos associados a ataques virtuais mencionados anteriormente.

Por que a aplicação direta em Bitcoin é arriscada? O Bitcoin e outras criptomoedas são altamente suscetíveis à especulação financeira, mais até do que os ativos tradicionais.

Sem mecanismos de proteção equivalentes aos do mercado convencional, o valor do Bitcoin pode sofrer desvalorizações expressivas em questão de horas.

Essas oscilações abruptas, já registradas em várias ocasiões, podem surpreender até mesmo investidores bem informados.

Por exemplo, a Bolsa de Valores possui um mecanismo conhecido como Circuit Breaker, que interrompe as negociações em casos de volatilidade excessiva, promovendo um equilíbrio entre as ordens de compra e venda.

Apesar da exposição a desvalorizações significativas, o potencial de lucro das criptomoedas segue atraindo um grande número de pessoas. Portanto, é fundamental conhecer formas de tornar o investimento em Bitcoin mais seguro.

Como realizar investimentos seguros em Bitcoin?

O Bitcoin é Confiável? Conheça os Perigos Associados a Essa Criptomoeda

As seguintes dicas são válidas tanto para quem deseja investir em criptomoedas quanto para aqueles avessos ao risco. Conhecer essas informações é essencial antes de iniciar investimentos em Bitcoin ou qualquer outra modalidade.

  1. Conheça seu perfil investidor Antes de investir, o primeiro passo é autoconhecimento. Defina seu perfil investidor considerando seu apetite ao risco, o tempo dedicado aos investimentos e o capital disponível.
  2. Defina seus objetivos Compreender suas motivações para investir é crucial. Esse entendimento influenciará o prazo de resgate, a rentabilidade desejada e o volume de recursos a serem aplicados.
  3. A importância da diversificação A diversificação é essencial para mitigar riscos. Investir em diferentes ativos pode proteger seu capital contra variações negativas de um único investimento.
  4. ETFs como opção mais segura Para quem busca segurança, os ETFs que alocam em criptoativos, como Bitcoin e Ethereum, disponíveis na Bolsa de Valores do Brasil (B3), representam uma alternativa interessante.

Conclusão

O Bitcoin e as criptomoedas representam um avanço tecnológico com potencial de transformar o sistema financeiro. No entanto, é fundamental adotar medidas de segurança e seguir práticas de investimento prudentes para se proteger contra os riscos do mercado de criptoativos.

Leia Também: Criptomoeda tem alta de 3.500% após conta de brasileira seguida por Kanye West ser vendida; saiba mais

Acompanhe nossa página no youtube

Deixe um comentário