• ethereumEthereum (ETH) $ 3,258.89 3.07%
  • bnbBNB (BNB) $ 608.72 1.43%
  • solanaSolana (SOL) $ 158.24 3%
  • usd-coinUSDC (USDC) $ 0.999530 0.08%
  • staked-etherLido Staked Ether (STETH) $ 3,257.25 3.1%
  • xrpXRP (XRP) $ 0.548922 0.01%
  • the-open-networkToncoin (TON) $ 5.88 5.29%
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.506167 0.19%
  • avalanche-2Avalanche (AVAX) $ 39.28 2.69%

O que são derivativos de criptomoedas? Um guia para iniciantes

Foto do autor

Felipe Nascimento

Publicado em

No mundo das finanças, os derivativos são instrumentos complexos e poderosos. Quando aplicados ao ainda mais volátil mercado de criptomoedas, eles oferecem uma gama fascinante de oportunidades e riscos. Para os iniciantes, mergulhar no universo dos derivativos de criptomoedas pode parecer desafiador, mas com o guia certo, você pode começar a entender e até mesmo a explorar esses instrumentos com confiança.

Este artigo se destina a ser esse guia, desvendando o que são os derivativos de criptomoedas, como funcionam, e por que eles são importantes.

Introdução às Criptomoedas e Derivativos

Antes de explorarmos os derivativos de criptomoedas, é crucial entender os dois conceitos fundamentais separadamente: criptomoedas e derivativos.

Criptomoedas, em sua essência, são moedas digitais que utilizam criptografia para segurança, o que as torna descentralizadas. Iniciadas pelo Bitcoin em 2009, as criptomoedas se expandiram rapidamente para incluir milhares de variantes, cada uma com características únicas.

Derivativos, por outro lado, são instrumentos financeiros cujo valor deriva de um ativo subjacente. Esses ativos podem ser commodities, ações, taxas de juro, ou, no caso que nos interessa, criptomoedas. Os derivativos são usados por investidores para especulação, hedging (proteção contra flutuações de preço), ou para obter acesso a ativos de outra forma inacessíveis.

O que são Derivativos de Criptomoedas?

derivativos de criptomoedas

Derivativos de criptomoedas são contratos que derivam seus valores das flutuações de preço de uma criptomoeda específica. Eles permitem que os investidores especulem sobre os preços futuros das criptomoedas sem a necessidade de possuir o ativo real. Os tipos mais comuns de derivativos de criptomoedas incluem contratos futuros, opções e swaps.

Os derivativos de criptomoedas oferecem aos investidores várias vantagens, como a capacidade de alavancar suas posições (potencialmente aumentando seus lucros), a oportunidade de hedging contra a volatilidade do mercado, e a flexibilidade para apostar tanto na valorização quanto na desvalorização dos preços das criptomoedas.

No entanto, esses instrumentos também carregam riscos significativos, especialmente devido à alavancagem, que pode amplificar tanto os ganhos quanto as perdas. Portanto, é crucial que os investidores compreendam bem esses instrumentos e os riscos associados antes de entrar no mercado de derivativos de criptomoedas.

Por que Investir em Derivativos de Criptomoedas?

Investir em derivativos de criptomoedas pode oferecer vantagens significativas, incluindo:

  1. Alavancagem: Permite que os investidores ganhem uma exposição maior ao mercado com um capital inicial menor.
  2. Hedging: Protege contra a volatilidade das criptomoedas, permitindo que os investidores fixem preços para compra ou venda no futuro.
  3. Especulação: Os investidores podem lucrar com as flutuações do mercado, prevendo a direção dos preços das criptomoedas.

Leia Também: 

Como Funcionam os Derivativos de Criptomoedas?

Vamos explorar brevemente os três tipos principais de derivativos de criptomoedas:

  1. Futuros: Contratos que obrigam o comprador a comprar, e o vendedor a vender, uma quantidade específica de criptomoedas a um preço predeterminado em uma data futura.
  2. Opções: Dão ao comprador o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender criptomoedas a um preço estabelecido antes de uma determinada data de expiração.
  3. Swaps: Acordos entre duas partes para trocar séries de pagamentos futuros, que podem estar baseados em taxas de juro, índices de preços de criptomoedas, ou outros indicadores financeiros.

Riscos em Investir em derivativos de criptomoedas

Riscos em Investir em derivativos de criptomoedas

Investir em derivativos de criptomoedas oferece oportunidades únicas de lucro, mas também vem acompanhado de uma série de riscos significativos. É importante que os investidores estejam cientes e compreendam esses riscos antes de se aventurarem nesses instrumentos financeiros complexos. Aqui estão os principais riscos associados ao investimento em derivativos de criptomoedas:

  1. Volatilidade do Mercado: As criptomoedas são conhecidas por sua alta volatilidade. Os preços podem sofrer variações abruptas e imprevisíveis em curtos períodos de tempo, afetando diretamente o valor dos derivativos de criptomoedas.
  2. Risco de Alavancagem: Muitos derivativos de criptomoedas permitem o uso de alavancagem, o que significa que os investidores podem abrir posições maiores do que o capital disponível. Embora isso possa amplificar os lucros, também aumenta significativamente o risco de perdas, podendo resultar em perdas superiores ao capital inicialmente investido.
  3. Complexidade dos Produtos: Os derivativos são instrumentos financeiros complexos que podem ser difíceis de entender para investidores inexperientes. A falta de compreensão sobre como esses instrumentos funcionam e sobre as estratégias de negociação adequadas pode levar a decisões de investimento mal-informadas.
  4. Risco de Contraparte: Esse risco surge quando uma das partes envolvidas no contrato de derivativos não cumpre suas obrigações. Em um mercado de criptomoedas menos regulamentado, esse risco pode ser particularmente preocupante.
  5. Riscos Regulatórios: O ambiente regulatório em torno das criptomoedas e seus derivativos está em constante evolução. Mudanças nas leis e regulamentos podem afetar significativamente o mercado de derivativos de criptomoedas, introduzindo incertezas e potenciais restrições à negociação desses instrumentos.
  6. Risco de Liquidez: Embora o mercado de criptomoedas seja geralmente líquido, certos derivativos de criptomoedas podem não ser tão líquidos, dificultando a entrada ou saída de posições sem afetar significativamente o preço do instrumento.
  7. Risco Tecnológico: Problemas técnicos, como falhas de software, ataques cibernéticos ou downtime de exchanges, podem afetar a negociação de derivativos de criptomoedas, resultando em perdas para os investidores.
  8. Risco de Margem: Ao negociar em margem, os investidores podem ser obrigados a depositar fundos adicionais (chamada de margem) se suas posições se moverem contra eles. Se não conseguirem atender à chamada de margem, suas posições podem ser liquidadas a um preço desfavorável.
  • É essencial que os investidores realizem uma avaliação cuidadosa de sua tolerância ao risco e tenham uma compreensão sólida dos instrumentos de derivativos antes de investir. Além disso, é recomendável adotar estratégias de gestão de risco, como a utilização de ordens stop-loss, para minimizar potenciais perdas.

Conclusão

Os derivativos de criptomoedas representam uma fronteira avançada no mundo das finanças digitais, oferecendo oportunidades únicas para hedging, especulação e alavancagem. No entanto, é vital abordá-los com conhecimento e cautela. Esperamos que este guia tenha proporcionado uma compreensão inicial clara e tenha aberto caminho para explorações mais profundas neste espaço dinâmico e em constante evolução.

Leia Também: Desvalorização súbita de 9% no Bitcoin resulta em liquidações diárias de US$ 660 milhões

Acompanhe nossa página no youtube

Deixe um comentário